Buscar
  • Enviar Soluções

Qual o principal erro dos segurados na hora da perícia?




Podemos dizer que esta falha é desde o começo da seleção dos documentos, a maioria dos segurados tentam provar a sua doença, mas o que de fato precisa ser feito não é provar tal doença e sim a incapacidade de exercer suas atividades laborais, pois, as vezes a sua doença não te impossibilita de exercer suas atividades.


Ou seja, você precisa provar que não consegue trabalhar devido a algum problema de saúde, parece um pouco óbvio mas veja um exemplo abaixo:


Quando uma pessoa está diante de um perito, ela vai relatar a doença, seja (Hérnia de disco, esquizofrenia, depressão, etc), porém não é isso que o perito quer saber, de fato ele quer entender o que está te incomodando para que você não consiga exercer suas atividades laborais, lembre-se que o diagnóstico estará nos atestados, nos laudos. Ressaltando, não é a doença que vai te garantir o benefício e sim a incapacidade de exercer suas atividades laborais, por isso é necessário saber qual profissão você atua e se esta atividade vai prejudicar ainda mais a sua doença, etc.

  • No momento em que seu médico for fazer o seu laudo é interessante você pedir a ele para descrever o porque você esta incapacitado de exercer suas atividades laborais. Não simplesmente relatar o problema, como por exemplo, Hérnia de disco l4 e l5, quantas pessoas que sofrem desta doença e ainda trabalham? Entenderam a diferença?

É importante associar o problema de saúde para a incapacidade de suas atividades laborais e é isso que deve ser feito.


Veja um exemplo:


Todo mundo conhece alguém que sofra de epilepsia, de depressão, etc., existem pessoas que sofrem de epilepsia e exercem suas atividades laborais normalmente, certo?


Agora veja outro exemplo: O senhor Tadeu trabalha com guindaste levantando toneladas em uma construção civil, esse senhor sofre de epilepsia, neste caso a doença está ligada diretamente na sua incapacidade de exercer suas atividades laborais, se o senhor Tadeu não deixar claro o tipo de atividade que ele exerce, provavelmente ele será indeferido para a concessão do benefício.


É muito importante que tenha todas as suas documentações em mãos, pois, uma vez que a sua documentação estiver incompleta para o INSS, seu benefício corre o risco de não ser concedido.


Veja quais as documentações necessárias em dois tipos de benefícios.


Quais as documentações necessárias para requerer a aposentadoria por invalidez?


Documentação Necessária

  • RG

  • CPF

  • Carteira de trabalho ou documento que comprove contribuição com INSS

  • Documentos médicos que comprovem o estado de saúde

  • Empregado: Documento carimbado pela empresa com a data de afastamento do trabalho por conta das condições de saúde.

  • Segurado Especial (pescador, lavrador, trabalhador rural): Contrato de arrendamento, declaração do sindicato ou qualquer documento que comprove esta condição.

Quais são as documentações necessárias para requerer o auxílio-doença?

  • Documento de identificação oficial com foto;

  • Número do CPF;

  • Carteira de trabalho, carnês de contribuição ou outros documentos que comprovem pagamento ao INSS;

  • Documentos médicos decorrentes de seu tratamento, como atestados, exames e relatórios médicos;

  • Declaração assinada pelo empregador, informando a data do último dia trabalhado.

Conclusão

Portanto concluímos nesta matéria que a concessão do benefício vai depender da atividade que você exerce no dia a dia, portanto o principal erro dos segurados é querer provar para o perito a sua enfermidade, uma vez que essa enfermidade é provada por laudos médicos, atestados médicos, exames, é preciso diante do perito explicar o porque a sua doença diagnosticada pelo seu médico te impede de exercer suas atividades laborais.


(Fonte: Jornal Contábil)

1 visualização
Cidade futurista

SOLICITE NOSSOS SERVIÇOS

Atendemos todas as Cidades do Brasil.

Obrigado, em instantes entraremos em contato!

Enviar (500 px × 200 px).png
LINKS
SOBRE

A Enviar Soluções está há mais de 7 anos no mercado, já realizou mais de 30 mil diligências e conta com mais 7 de mil correspondentes jurídicos em todo o Brasil.

REDES SOCIAIS
  • Facebook ícone social
  • Instagram